31/12/2014

Lucidez da virada


31 de dezembro de 2014. Para mim, termina mais um ciclo com um sentimento muito positivo. Algumas reflexões fizeram de 2014 um ano fundamental em meu processo de autoconhecimento. Além das conquistas profissionais, bênçãos que são resultados de algumas batalhas pessoais, o maior desafio conquistado veio com a lucidez.
A lucidez inicia ao olharmos para nós mesmos. Sentir as questões latentes e compreender as limitações. Aceitação, do exterior e do interior, observar, sentir, não julgar. Não há receita para manter a lucidez, entretanto um bom começo é vigiar os pensamentos. Existem pensamentos contraproducentes, aqueles que evocam momentos vividos ou mesmo que estão relacionados a expectativas de momentos futuros, que são como moscas insistentes em rodear a nossa cabeça. Ter lucidez é estar no presente, no aqui e agora, buscando conectar-me com o meu “eu” interior, a minha essência, o meu âmago, buscando compreender o exterior como um reflexo do interior. O meu norte, para onde eu vou, depende desse conhecimento.
A lucidez está relacionada com a vigília diária dos pensamentos, os quais se transformam, lentamente, em atitudes. Calma para entender o processo, respeito com as minhas limitações e com as dos outros, começa tudo pela lucidez.
A transparência das águas límpidas da mente, de uma onda permanente que vem e vai, incessantemente, representa a lucidez como um precursor de um caminho espiritual. Esse caminho é validado cotidianamente, por meio de nossas ações.
Não existe crença que esteja mais latente dentro de nós, quando lúcidos, é a de que somos pequenos deuses. Temos um poder interno, um “eu” interior.
Em 2014, sou grata ao descobrir esse poder interno que desconhecia. Sinto-me grata com os mestres que me auxiliaram a entrar em contato com essa calma, essa paz que, de fato, existe. Podemos chegar a essa lucidez por meio de uma caminhada intensa, uma meditação, uma refeição feita com amor, um longo abraço...Sinto-me grata à natureza, ao universo.
Essa paz está comigo, não preciso buscá-la em nada externo. Esse vazio que existe, pois todos viemos do vazio e para o vazio estamos destinados, pode ser preenchido com a lucidez de quem somos. Sem mais, nem menos. E se somos... temos responsabilidade pelo o que pensamos, sobre o que falamos, como agimos e com quem nos relacionamos.
Somos alma primeiramente, temos um corpo que nos sustenta. Podemos cuidar de nós mesmos, iniciando de dentro para fora, percebendo também o que de fora permitimos que esteja dentro. De que forma nos alimentamos? Olhamos para o nosso corpo? Cuidamos do que ingerimos? Estejamos ou não conscientes, tudo o que comemos terá efeitos em nosso corpo e também em nossa disposição, nosso humor e tudo mais. A forma como nos exercitamos, o jeito como sentamos, dormimos, trabalhamos, tudo tem efeito sobre quem somos. A nossa saúde está relacionada com a forma com que lidamos com a vida, de uma forma geral.

Por todo esse entendimento, dedico o meu mérito a todos os seres, assim como eu, que humildemente, estão buscando melhorar. Estejamos abertos a entrar em conexão com essa experiência interior, com práticas espirituais que só fazem bem a gente e aos que nos rodeiam. Que possamos direcionar essa energia em práticas verdadeiras que possam ser aplicadas no cotidiano, tornando o nosso caminho mais leve e de paz. Que assim seja! Gratidão 2014! E que venha 2015!

03/12/2014

Manhã

Um dia começa
Quando a vida não cessa
E nada tem pressa

O amor está no ar
Não há nada a declarar
Basta relaxar

Ouço o caminho do coração
Não é preciso pensar não
Só deixar fluir e curtir a sensação

Vista da minha janela
Ocorreu um erro neste dispositivo